_NOSCRIPT

Portal do Governo Brasileiro
canal-ciencia

Busca Avançada

Notáveis

Presidente do CNPq

Erney Felicio Plessmann de Camargo

Presidente do CNPq de fevereiro de 2003 a junho de 2007. Médico, 71 anos, atua na área de biologia molecular de parasitas e epidemiologia da malária. Concluiu pós-doutorado no Institut Pasteur, França, doutorado e graduação na Universidade de São Paulo. Formou-se em 1959 na Faculdade de Medicina da USP e iniciou sua carreira científica ainda no segundo ano do curso do medicina no Departamento de Parasitologia, sob a direção do professor Samuel Pessoa. Depois de formado, estagiou no Instituto Butantan, trabalhando em biossíntese de proteínas com o professor Sebastião Baeta. Em 1961 foi convidado a ingressar como Auxiliar de Ensino no quadro docente da Faculdade de Medicina. Em 1964, junto com outros pesquisadores, foi demitido por razões políticas da Faculdade de Medicina, tendo que emigrar para os Estados Unidos, onde permaneceu por cinco anos na Universidade de Wisconsin, Madison, retornando em seguida ao Brasil onde apresentou sua tese de Doutorado à Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. Em 1970, ingressou na Escola Paulista de Medicina, colaborando na reorganização do Departamento de Microbiologia e Parasitologia, juntamente com o professor Luiz Rachid Trabulsi. Em 1985, retornou à Universidade de São Paulo como Professor Titular do Departamento de Parasitologia do Instituto de Ciências Biomédicas. Seus primeiros trabalhos científicos foram sobre a bioquímica de protozoários parasitas. Seu primeiro trabalho independente, publicado em 1964 sobre o crescimento e diferenciação do Trypanosoma cruzi, ainda hoje é regularmente citado na literatura científica internacional. Já ocupou ou ocupa os seguintes cargos: Professor Titular, Escola Paulista de Medicina; Professor Titular, Universidade de São Paulo; Chefia de Departamentos nas duas Instituições; Vice-Diretor do Instituto de Ciências Biomédicas; Pró-Reitor de Pesquisa da USP; Presidente da Comissão de Biotecnologia do Governo de São Paulo; membro do Conselho Deliberativo do CNPq, membro do Conselho Técnico Científico da Fundação Instituto Oswaldo Cruz, do Conselho Superior do Instituto Butantan e do Conselho Curador do Hospital Antonio Prudente; Diretor do Instituto Butantan e membro do STAC (Scientific and Technological Advisory Committee) da Organização Mundial da Saúde. Foi Presidente da Sociedade Brasileira de Protozoologia e é membro das Sociedades Brasileiras de Bioquímica e Parasitologia, da Linnean Society of London e da Academia Brasileira de Ciências. Além disso, formou 11 mestres e 8 doutores, e publicou mais de 90 trabalhos em revistas de circulação internacional, sobre tripanosomas e malária, além de outros tantos, em veículos diversos. Antes de aceitar o convite para presidir o CNPq, ocupava o cargo de diretor do Instituto Butantan, em São Paulo.