_NOSCRIPT

Portal do Governo Brasileiro
canal-ciencia

Busca Avançada

Notáveis

Cândido Mariano da Silva Rondon

Cândido Rondon

O explorador, pacificador e geógrafo Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon ficou conhecido pelo lema "Matar nunca, morrer se preciso for", que dá a dimensão do seu caráter pacificador. Bacharel em ciências físicas e naturais, foi professor de astronomia, mecânica e matemática. Abandonou o magistério para dedicar-se à construção de linhas telegráficas pelo interior do Brasil, atendendo à solicitação do governo federal. Pacificador dos índios Bororo, Botocudo, Kaingang, Xokleng, Nambikuára, Xavante e Umotina, implementou a ligação telegráfica entre Brasil, Paraguai e Bolívia. Nasceu em 1865, em Mato Grosso. Foi o primeiro diretor do Serviço de Proteção ao Índio e guiou o ex-presidente americano Theodore Roosevelt em sua expedição pelo Amazonas. Recebeu o Prêmio Livingstone, concedido pela Sociedade de Geografia de Nova Iorque. Levantou a Carta Geográfica do Estado do Mato Grosso por meio de sucessivas expedições e foi diretor de engenharia do Exército. De 1927 a 1930, inspecionou toda a fronteira brasileira desde as Guianas à Argentina. Em 1938, Rondon promoveu a paz entre Colômbia e Peru. Propôs a fundação do Parque Indígena do Xingu e inaugurou o Museu Nacional do Índio. Em 1955 o Congresso Nacional brasileiro nomeou-lhe Marechal e deu o nome de Rondônia ao território do Guaporé, em sua homenagem. Faleceu em 1958.